terça-feira, 15 de junho de 2010

A Copa do Mundo é Nossa!

Faltando pouco tempo para o primeiro jogo do Brasil na Copa, venho por meio desta assegurar que não abandonei o blog. Sabe como é, férias, Copa, vai tudo acumulando.

E que Copa mais sem gols! Me ferrei no Bolão. Tudo time retranqueiro, com medo de se soltar. Tirando a Alemanha. Ah, a Alemanha... mas enfim, a questão é: o que é tão fascinante na Copa do Mundo? Pra responder isso, seria preciso definir primeiro por que o futebol é fascinante, e isso é outro papo.

O que gosto tanto na Copa é a união que ela proporciona. Eu nunca fui a uma (ainda!), mas pude testemunhar a Eurocopa de 2004 em Portugal. Era incrível ver pelos bares, dia e noite, torcedores de diferentes países e línguas celebrando, bebendo e dançando. E quem disse que não se entendiam? A alegria é uma língua universal, e um sorriso independe de gramática. Festa na Torre de Babel.

Naturalmente, eu torço pelo Brasil. Chorei em 94, chorei mais ainda (será?) em 2002. Que nem uma criança. Nacionalismo, patriotismo, ismos do tipo? Nem é tanto. Me emociono porque vejo 190 milhões, alguns destes bem próximos, depositando tantas esperanças em apenas 11 indivíduos em um campo de batalha, como se a vida deles dependesse disso. Não depende, mas faz a gente sonhar.

É difícil de explicar isso, mas relato o que ocorreu em 2002. A TV exibiu comemorações da conquista do penta ao redor do mundo. O primeiro país foi o Haiti, e era possível ver pessoas pulando e chorando de alegria, como eu e muitos outros por aqui. Parecia insensato, nem brasileiros eram! O repórter perguntou a um homem então por que tanta emoção com a vitória brasileira. O alegre entrevistado disse: "O Brasil é um país pobre como o nosso, e vencer os países ricos na Copa do Mundo nos dá esperança de que podemos ser melhores do que eles em outras coisas também". Caí em prantos. Como um simples jogo de futebol tem tanta magia, tanto poder? Chorei de emoção, de orgulho, como se eu fizesse parte daquele time. E sou.

Nesta Copa, no ônibus da Seleção está escrito: "Lotado! O Brasil inteiro está aqui dentro!". Não podia ser verdade maior. Mas eu diria que não só o Brasil, há muitos mais ali dentro, todos aqueles que podem sonhar, seja qual for o sonho. Sonhemos mais uma vez, então. Avante, Brasil! Rumo ao Hexa!

2 comentários:

  1. Finalmente o blog volta a ativa! Bom, o assunto não é de meus favoritos. Mas, lembro que em uma das copas onde o brasil foi campeão eu estava na casa de minha avó e gritei na rua que tinhamos ganhado. Eu acho que era copa, pois somente em mês de férias fiquei lá, nossa... faz tanto tempo... acho que foi em 94.
    Bom, eu não sou fã de futebol, mas é contagiante o assunto.
    Eu gostaria de ver as olimpiadas um dia, mas copa eu deixo para uma outra vida.

    ResponderExcluir
  2. Eu acho simplesmente ridículo esse pseudo-patriotismo criado durante a Copa do Mundo. Como um time que tem em suas fileiras jogadores da estirpe bandida de Robinho e Kaká pode representar um brasileiro?

    O engraçado é que torço pra Itália e sempre tenho que ouvir o comentário imbecil: "Nossa, você não é patriota!!"

    Como não sou patriota? A seleção da Itália é apenas um time de futebol e não pode ser considerada nada mais do que isso.

    Eu sou muito patriota, pois pago meus impostos, voto com consciência e trato todo mundo com respeito. Seleção não representa nação, até pq não quero ser comparado com os supracitados Robinho e Kaká.

    Perdão pelo desabafo =p

    ResponderExcluir