sexta-feira, 4 de outubro de 2013

O dilema de Marina

O fracasso da Marina Silva em conseguir o registro de seu partido, a Rede Sustentabilidade, a tempo das eleições do ano que vem só tem um culpado: ela mesma.

É louvável que ela tenha buscado colher as assinaturas de forma correta, sem recorrer a atos obscuros, mas ela deveria saber toda a dificuldade dos trâmites para a criação de um partido, sem falar em toda a burocracia.

Agora, ela tem duas opções: ou deixa o sonho de ser presidente para 2018, ou se filia a outro partido. Por coerência, ela deve escolher a primeira opção; caso contrário, todo o seu discurso idealista cai por terra. 

Desta forma, a reeleição de Dilma, que antes era provável, torna-se agora quase certa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário